Suscríbete a nuestro blog

 

 

Últimas publicaciones..

Blog CEMETC

HISTORIA CLÍNICA Nº 10 - ASMA CRÓNICA RECURRENTE, IDIOPÁTICA Y ESTACIONAL (PORTUGUES)

HISTÓRIA CLÍNICA: 10

ASMA CRÔNICA RECORRENTE, IDIOPÁTICA E ESTACIONAL

HISTÓRIA OCIDENTAL

 

FICHA E DADOS DE FILIAÇÃO: 25/10/16

L.P., homem de 52 anos

MOTIVO DA CONSULTA:  

Episódios de asma na Primavera.

ANTECEDENTES FAMILIARES:

Pai de 78 anos com Alzheimer.

Mãe de 83 anos com personalidade depressiva bipolar.

Um bisavô com asma e vários familiares com catarata.

ANTECEDENTES PESSOAIS:

Primeira crise aos 24 anos (8 x 3).

Alérgico aos ácaros.

Fez cirurgia para eliminar a catarata no olho direito aos 46 anos. Atualmente está com o olho esquerdo afetado por essa patologia e teme que também terá de ser operado.

Operado de desvio do septo, considerado como possível causa de dificuldade respiratória.

Prótese no joelho esquerdo por acidente de trânsito. 

ENFERMIDADE ATUAL. INFORMES TÉCNICOS (Radiológicos, analíticos, etc.):

Não apresenta nenhum informe clínico adicional.

TRATAMENTO ATUAL:

Aerosóis broncodilatadores na fase aguda

OBSERVACÕES:

 

HISTÓRIA ACUPUNTURAL

(YI SHI WANG)

SEMIOLOGIA    

2 – SÍNTESE DA HISTÓRIA CLÍNICA

OS 4 ELEMENTOS DE DIAGNÓSTICO (SHI-ZHENG).

A) INSPEÇÃO E OBSERVAÇÃO (WANG)

A1) Estado neurológico e coordenação motora: N.R.

A2) Estado emocional: Estresse laboral.

A3) Tez, olhos, língua e tecidos: Ligeira expressão exoftálmica, língua ligeiramente vermelha, sem saburra, fissurada e geográfica (déficit primário de Yin).

A4) Aspecto, porte e postura: Normal, constituição proeminente com acúmulos de gordura no abdômen.

B) AUDIÇÃO E OLFAÇÃO (TING WEN)

B1) Tom de voz: N.R.

B2) Ruído cardiorrespiratório:N.R.

B3) Odores corporais e hálito: N.R.

O paciente tem características Yang (extrovertido, vital, otimista,…).

C) INTERROGAÇÃO (SHUO) (As 30 perguntas básicas):

C1) Shen e personalidade essencial: Se define como Yi (reflexivo e intuitivo).  

C2) Sinais prodrômicos e evolutivos: Aos 4 anos teve o primeiro episódio de bronquite aguda, diagnosticada como alérgica. O paciente acredita que sua ocorrência foi consequência de um problema emocional na relação alterada com sua mãe. Tratado com vacinas, teve várias crises ao longo de sua adolescência sempre decorrentes de problemas na relação com sua mãe.         

C3) Tipo de alimentação:Atualmente equilibrada.

C4) Períodos de crises:As crises de desencadeiam no início da Primavera.        

C5) Cefaleia: Esporadicamente cefaleias de Taiyang (ID/B – Occipital)).

C6) Agente climatológico incidente: Relata que o frio prejudica.

C7) Frio-Calor: N.R.

C8) Sudação: Abundante e noturna no pescoço e tórax.

C9) Sede e fome: Bulimia funcional e desejo de bebida fria.

C10) Secura e febre: Sinais iniciais de secura de boca e nariz.

C11) Algias, parestesias, dor e contraturas: N.R., exceto dor do tornozelo por traumatismo.  

C12) Pele e unhas: N.R.                  

C13) Humores: Secura de boca e nariz.

C14) Urina: N.R.

C15) Fezes: Frequência diária e tendência à constipação.                           

C16) Edemas e depósitos: N.R.                 

C17) Gastrointestinal: Muito apetite, digestão rápida e excessiva produção de gases, com timpanismos (aumento do volume da parede abdominal), borborigmos e flatulência.

C18) Geniturinário: N.R.   

C19) Menstruação: N.R.

C20) Sono: Esporadicamente insônia proximal quando não faz atividade física

C21) Coração:N.R.

C22) Otorrino, boca, olhos e lábios: N.R.

C23) Endócrino e metabolismo: N.R.

C24) Respiratório: Normal fora das crises.

C25) Astenia: N.R.                   

C26) Fleumas: Analítica normal embora possa existir fleumas por excesso de aportes nutriente que sobrecarregam e ultrapassam a capacidade do sistema BP. 

C27) Sinais de queda (ptose): N.R.                                                  

C28) Sinais de ascensão: N.R.

C29) Hemorragia: N.R.             

C30) Sensação de peso e vazio: N.R.

D) PALPAÇÃO (QIE):

D1) Pulso: Profundo e forte.

D2) Anatômica: ------.

D3) Eletrônica: Desequilíbrio alto-baixo com predomínio dos Zu. 

 

N.R. = Nada a relatar.


3 – DIAGNÓSTICO GERAL, DESENVOLVIMENTO

FISIOPATOLÓGICO E CONCLUSÃO DIAGNÓSTICA.

 DIAGNÓSTICO GERAL

OS TRÊS DIAGNÓSTICOS (SAN GANG).

1º DIAGNÓSTICO: DE SITUAÇÃO (JING MAI GANG) (BIOMEDIÇÕES)


2º DIAGNÓSTICO: DE 1ª INTENÇÃO (BA GANG) 

YIN-YANG:Yang.

INTERIOR-EXTERIOR: Semi-externo – Semi-interno [afetação de Yang Ming (IG-E) e Tai Yin (BP-P)].

FRIO-CALOR: Calor.

VAZIO-PLENITUDE: Plenitude.


3º DIAGNÓSTICO: DE 2ª INTENÇÃO (BIAN ZHEN GANG) (SINDRÔMICO)

 

DESENVOLVIMENTO FISIOPATOLÓGICO

O paciente apresenta um quadro de prognóstico favorável, considerando a análise dos sintomas clínicos, na qual se observa que a disfunção que leva à crise não é tanto funcional, porém mais psíquica ou emocional. Além disso, o paciente mantém um alto nível de resposta biológica ou de capacidade de auto reparação. As crises são agudas e recorrentes, mas não alcançam a cronicidade, embora precisem ser controladas para evita-las no futuro

Existe um fator predisponente que é a deficiência, provavelmente congênita, do R-Yin, não do R-Yang já que não teve episódios de enurese infantil nem nenhum outro sinal de déficit do mesmo.

Existe um fator essencial que se manifesta pela tristeza, ante a frustrada relação com sua mãe (depressiva bipolar) e sabemos que a tristeza é o principal fator de estancamento do Qi dos pulmões. ( Qi Fei).

Existe um fator coadjuvante que é o excesso de apetite, o que provoca o excesso de fleuma no P. e a obesidade que dificulta os movimentos respiratórios por opressão subdiafragmática.

E por último existe um fator desencadeante em relação ao efeito Wu, uma vez que o F., na Primavera, pode invadir o P., agravando o estancamento. Sabemos que os ciclos patológicos de contradominação (Wu) e contra assistência (Zi-Mu), produzem estancamento.  

O déficit primário de Yin está caracterizado pela secura de boca e mucosa nasal com língua sem saburra e fissurada, tendência à constipação…

Essa deficiência primária de R-Yin causa um déficit de P., pois sabemos que a função básica do P. é a nutrição dos rins (do Yin, por ser a Fonte Superior da Água, e do Yang, uma vez que é o Mestre das Energias)

Esse terreno se converte no cenário onde incidem os fatores anteriormente descritos.

CONCLUSÃO DIAGNÓSTICA 

- Deficiência congênita de R-Yin.

- Estancamento do Qi dos P.

- Ciclo Wu de F. sobre P.

- Plenitude de E.

 

4 - TRATAMENTO (ZHI LIAO FA)

OS QUATRO CRITÉRIOS TERAPÊUTICOS.

1º CRITERIO TERAPÊUTICO OU PROTOCOLAR

REGULAÇÃO ENERGÉTICA EM FUNÇÃO DO GRÁFICO RYODORAKU (LI QE GE FA) OU  DESBLOQUEIO DE P. COM O PONTO XI: P6 (Kongzhui).

CRITÉRIO TERAPÊUTICO: BÁSICO OU DE 1ª INTENÇÃO (BA FA)

APLICAÇÃO DAS 8 TÉCNICAS TERAPÊUTICAS EM FUNÇÃO DAS 8 REGRAS (BA GANG) O TRATAMENTO SINTOMÁTICO:

Nas síndromes semi-internas semi-externas é preciso conectar Yang Ming (IG-E) com Tai Yin (BP-P) através da técnica Luo Yuan:

Ponte entre o exterior com o interior: E40 (Fenglong) com BP3 (Tabai).

Ponte entre o interior com o exterior: P7 (Lieque) com IG4 (Hegu).

É preciso purificar o calor com IG11 (Quchi) e DM4 (Dazhui).

3º CRITERIO TERAPÊUTICO: SINDRÔMICO OU DE 2ª INTENÇÃO (BIAN ZHENG FA).

SELEÇÃO DE PONTOS EM FUNÇÃO DO DIAGNÓSTICO SINDRÔMICO E SUA COMBINAÇÃO EM FUNÇÃO DA CAUSA ETIOLÓGICA:

Abrir Ren Mai com P7 (Lieque).

Regular o P. com Shu Mu: B13 (Feishu) e P1 (Zhongfu).

Tonificar P.: P9 (Taiyuan).

Regular o Centro e o Yang Ming: E38 (Sanli), RM12 (Zhongwuan) IG4 (Hegu).

Metabolizar as fleumas: E40 (Fenglong) com BP3 (Tabai)

Esfriar Yang Ming: E44 (Neitin), IG2 (Erjian).

 

FORMULAÇÃO SEGUNDO OS CRITÉRIOS ANTERIORES

SELEÇÃO DE PONTOS, FÓRMULA ESCOLHIDA: TRATAR AS TRÊS DIMENSÕES (ALTURA, LARGURA E PROFUNDIDADE).

 

PONTO IMPERADOR: P7 (Lieque).

PONTOS MINISTROS:

Ministro: Técnica Shu-Mu: B13 (Feishu) e P1 (Zhongfu).

2º Ministro: Técnica Mu-Zi:  P9 (Taiyuan) e sedar F ao final do inverno: F2 (Xingjian).

PONTOS AJUDANTES: Ver as demais considerações, podendo propor a técnica Jie-Gen de planos e o ponto de fechamento.

Nº DE SESÕES CLÍNICAS: Protocolo Normal de um ciclo (10 sessões) em um mês.

 

4º CRITÉRIOS TERAPÊUTICOS:

TÉCNICAS COMPLEMENTARES (BU CHONG DE FA)

Técnicas a considerar em função da evolução do paciente:

4.1 FITOTERAPIA:   

FARMACOPÉIA ORIENTAL:

FITOTERAPIA OCIDENTAL: 

4.2 AUTICULOTERAPIA E/OU OUTROS: 

AURÍCULO TRADICIONAL: Shenmen. Pulmões, Estômago, Baço Pâncreas e avaliar o endócrino.

AURÍCULO DE NOGUIER:

PONTOS CURIOSOS OU NOVOS:

MANO, RINO, FACIO, PODO… PUNTURA:

4.3 BIOCERÂMICAS:

ADESIVOS SEMIPERMANENTES COM BIOCERÃMICAS:

PEÇAS ORTOPÉDICAS:

OUTROS:

4.4 OUTROS RECURSOS:        

HOMEOPATIA:

ELETROMAGNETOTERAPIA:

PARES MAGNÉTICOS:

4.5 RECOMENDAÇÕES DIETÉTICAS GERAIS.

É imprescindível, durante o período de tratamento, realizar uma dieta natural e fresca, reduzindo ao máximo as proteínas e gorduras de origem animal e os compostos químicos.

Revisar o protocolo general comum para os demais casos.              

4.6 CONSELHOS HIGIÊNICOS E AMBIENTAISUTICULO.

Deverá de inspirar e expirar profundamente, com a finalidade de eliminar, tanto quanto possível, o ar residual pulmonar, tendo cuidado com tontura por hiperventilação. Efetuar séries de sete inspirações-expirações várias vezes ao dia, fundamentalmente pela manhã, acumulando mentalmente a energia sobre um ponto situado no centro do tórax: RM 17 (Shangzhong).

Revisar o protocolo geral comum para os demais casos.

 

 

 

© 2017 Centro de Enseñanza de la Medicina Tradicional China
Diseño web: HiTech Informática