Suscríbete a nuestro blog

 

 

Últimas publicaciones

Blog CEMETC

Ver todas las historias clínicas

CASO CLINICO UTILIZANDO LA GRAN PUNTURA EN UNA PARALISIS FACIAL IDIOPATICA FACULTAD DE ODONTOLOGIA UNIVERSIDAD DE CAMPINAS- SAO PAULO - BRASIL

Gran Acupuntura na Paralisia Facial Idiopática - Relato de Caso

Maria da Luz Rosário de Sousa1, Talita Bonato de Almeida2; Bruna Gabriela Araújo Ximenes3; Luide Michel R. F. Marinho4, Antonio Carlos Nogueira Pérez5

 

1Departamento de Odontologia Social, Faculdade de Odontologia de Piracicaba, Universidade Estadual de Campinas, Piracicaba, São Paulo, Brasil. Coordenadora do GEPPI (Grupo de Estudos, Pesquisas & Práticas Integrativas)

2Departamento de Odontologia Social, Faculdade de Odontologia de Piracicaba, Universidade Estadual de Campinas, Piracicaba, São Paulo, Brasil.

3Departamento de Prótese e Periodontia, Faculdade de Odontologia de Piracicaba, Universidade Estadual de Campinas, Piracicaba, São Paulo, Brasil.

4Departamento de Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais, Faculdade de Odontologia de Piracicaba, Universidade Estadual de Campinas, Piracicaba, São Paulo, Brasil.

5Centro de Enseñanza de la Medicina Tradicional China, Espanha.


Correspondência para: Maria da Luz Rosário de Sousa, Departmento de Odontologia Social, Faculdade de Odontologia de Piracicaba, Universidade Estadual de Campinas

Av. Limeira, 901 - Areião, Piracicaba - SP, 13414-018, +55 19 21065364, fax +55 19 21065218, luzsousa@fop.unicamp.br

 

Categoria: Relato de Caso Clínico

Área de enfoque: Acupuntura

 

Resumo

A paralisia de Bell possui diversas causas etiológicas e pode ser tratada utilizando medicamentos, fisioterapia, entre outros. Muitos estudos demonstram a efetividade da acupuntura na recuperação de paciente com esse tipo de paralisia. Este artigo apresenta um relato de caso de uma paciente jovem, do sexo feminino que apresentou paralisia facial de início abrupto. A paciente se queixava de dor e sensação de peso do lado esquerdo da face e perda da expressão facial. Depois da anamnese realizada segundo os princípios da Medicina Tradicional Chinesa (MTC), a paciente foi diagnosticada segundo a Acupuntura Bioenergética com plenitude de Pericárdio e foi tratada utilizando a técnica de Gran Acupuntura, ou seja, agulhamento contra lateral, durante 10 sessões ao longo de 21 dias. Após esse período, a paciente não apresentou mais sinais e sintomas da paralisia facial.

Palavras chave: Acupuntura. Paralisia facial.

Descritores: Terapia por Acupuntura. Paralisia facial.

Relevância clínica: O artigo mostra a aplicação clínica de um protocolo de acupuntura (Gran Acupuntura) em um caso de paralisia facial idiopática, com obtenção de resultados positivos e com restabelecimento das funções normais do paciente, podendo assim ser uma ferramenta útil ao cirurgião dentista que se capacite para este procedimento.

Introdução

A paralisia de Bell é uma desordem benigna idiopática manifestada por uma paresia (fraqueza) ou paralisia do nervo facial e dos nervos periféricos,  que causa a incapacidade parcial ou completa de movimentação dos músculos da face, sendo geralmente unilateral, com raros relatos de ocorrência bilateral1. É a mais comum das paralisias periféricas, englobando 60-75% dos casos2. A etiologia e a fisiopatologia são desconhecidas, porém a literatura aponta algumas possíveis causas como condições inflamatórias, isquemia vascular e até mesmo vírus. Estudos também sugerem condições autoimunes, alterações climáticas, características demográficas regionais, doenças predisponentes e crescente envelhecimento da população mundial3. Porém o alto nível de estresse da vida moderna e fadiga crônica, causadores da queda do sistema imunológico, podem ser apontados como novos maiores contribuintes dessa alteração4. A característica mais comum é a paralisia de início agudo com perda de expressão facial, podendo causar dor, digeusia e hiperacusia5, além de interferir em atividades funcionais como fechar os olhos e comer6. O tratamento convencional se dá pelo uso de medicamentos corticosteróides7, podendo estar associado ou não à fisioterapia, terapia antiviral e descompressão cirúrgica do nervo8,9. Estudos demonstram que a acupuntura pode ser usada como ferramenta no tratamento da paralisia de Bell2,10,11 e diversas técnicas vem sendo propostas para esse fim. A acupuntura faz parte da Medicina Tradicional Chinesa (MTC), prática oriental com milhares de anos de existência. Trata-se da inserção de agulhas em determinadas partes do corpo, buscando a movimentação de energia (Qi) e consequente manutenção da saúde.

Para a Bioenergética, a dor proveniente da paralisia é de origem exógena, podendo ser associada aos meridianos tendinomusculares ou aos meridianos distintos. A primeira, associada aos tendinomusculares, aparece após compressão ou acidentes traumáticos ou mecânicos. Já a dor associada aos meridianos distintos é do tipo energética, sem causas físicas aparentes ocasionada por uma plenitude do Mestre do Coração ou Pericárdio12.

O objetivo deste artigo é relatar o caso clínico de uma paciente com sintomas de paralisia facial de Bell que foi tratada com Gran Acupuntura (agulhamento contra lateral) e que obteve resultados positivos.

 

Relato do Caso Clínico

Paciente do sexo feminino, de 28 anos, caucasiana, procurou o serviço de acupuntura da Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP/UNICAMP) com paralisia facial no mesmo dia que os sintomas iniciaram. Antes do início do tratamento, a paciente autorizou a divulgação dos dados e fotos relacionados ao caso assinando o Termo de Compromisso Livre e Esclarecido (CEP protocolo 099/2008).

Na anamnese a paciente relatou que o início dos sintomas foi abrupto, com perda da expressão facial do lado esquerdo da face (atingindo principalmente os lábios) (Figura 1), sensação de peso e dor e que poderiam estar relacionados à grande carga emocional e ansiedade, segundo a paciente. Segundo a anamnese Bioenergética, a paciente apresentava, como estado energético mais alterado, uma plenitude de Pericárdio.

 

Figura 1: Foto retirada no primeiro atendimento de acupuntura.

Para realização das sessões foram usadas agulhas descartáveis de tamanho 30 mm x 0,25 mm (Qizhou Brand, Wujiang City Shenli Medical & Health Material Co. Ltd, Wujiang, Suzhou, Jiangsu, China). O tratamento foi realizado em duas fases com sessões de 30 minutos cada. Na primeira fase foram realizadas 2 a 3 sessões na semana da queixa, com a técnica da Gran Acupuntura (agulhamento contra lateral) utilizando-se o máximo de pontos possíveis na hemiface direita da paciente (Figuras 2 e 3), acrescentando-se a técnica de planos Jie Gen do lado esquerdo para liberar a energia do plano atingido (Yang Ming), utilizando-se os pontos 5LI (Yangxi) e 45S (Lidui), com foco no desequilíbrio dos meridianos Yang da face visando contornar o quadro de paralisia, utilizando como ponto nó o ponto 8ST (Touwei).  Na fase dois, foram realizadas outras 7 sessões, e acrescentaram-se os pontos 4LI (Hegu), 36ST (Zusanli), 20GB (Fengchi), 3LR (Taichong) bilaterais e 14GV (Dazhui), 16GV (Fengfu), 26GV (Renzhong), 24GV (Shenting) e 20GV (Baihui), mantendo-se a aplicação da Gran acupuntura.

 

Figuras 2 e 3: Protocolo de Gran Acupuntura (agulhamento contra lateral) utilizado no tratamento.

 A paciente relatou um grande bem-estar e alívio dos sintomas. Os sintomas desapareceram após 21 dias do início do tratamento (Figura 4).

Figura 4: Foto retirada na última sessão de acupuntura.

 

Discussão

                Sabe-se que a Paralisia facial possui diversas etiologias e que além do dano físico, o impacto psicológico da imobilidade facial afeta significativamente a vida do indivíduo, retardando muitas vezes a sua recuperação. Apesar do prognóstico ser favorável e a recuperação ser comprovada em até 84% dos casos, o reestabelecimento total está vinculado a idade e a quanto mais breve o tratamento for iniciado13.

Os protocolos de tratamento abrangem o uso de medicamentos corticosteroides ou antivirais, associadas a neuroregeneradores (complexo de vitaminas B12) e fisioterapia dos músculos faciais, além de condutas auxiliares em casos de comprometimento da região oftálmica, com o uso de colírios para evitar o ressecamento da mucosa por exposição contínua da esclera e mucosa pela dificuldade de contração muscular na região. Como a causa não é conhecida, o tratamento nem sempre tem a eficácia desejada em curto espaço de tempo. Nesse contexto, a acupuntura vem ganhando grande destaque no tratamento desse tipo de paralisia por se tratar de uma técnica efetiva, de baixo custo e sem efeitos colaterais.  Uma metanálise analisou 14 estudos randomizados abrangendo 1541 pacientes demonstrou uma resposta efetiva da acupuntura no tratamento da paralisia de Bell14.

Para Bioenergética, o Pericárdio é o centro processador de toda a informação e energia que o organismo capta do meio e é o transmissor destas para o sistema orgânico visceral e sangue através do coração. A plenitude do Pericárdio como sistema homeostático interno pode se manifestar através de 3 caminhos principais de drenagem: 1. Através do pescoço, onde estão localizadas as amigdalas e plexos carotídeos, produzindo dor e inflamação; 2. Através das grandes articulações, podendo causar manifestações reumatoides invasivas e distais; 3. Através dos canais Luo Segmentários, que são vias energo-neurológicas (vias neurológicas latentes, estimuladas por impulso bioelétrico ou energético interno) que conectam o Pericárdio com a superfície corporal e que são a origem da maioria das neuralgias idiopáticas, prurido generalizado, dentre outras manifestações12,15.  Portanto, a plenitude de Pericárdio ocorre quando não há drenagem eficiente dessa energia pelas Janelas do Céu, a qual brota em forma de neuralgia e dor reflexa na face, tórax e demais extremidades conectadas ao Pericárdio15.

Por ser o Pericárdio um órgão perfeitamente simétrico, um fator patogênico (ShiXie) que penetre de um lado deste produz uma resposta no outro lado, o qual trata de evitar a contaminação através de uma reação de plenitude no hemisfério que não foi atacado. Dessa forma, o lado não atacado produz uma plenitude de defesa (ShiZeng), ocasionando dor15 (Figura 5).

 

Figura 5: Ilustração da penetração de energia perversa (Shi Xie) em casos de paralisia facial.

Como o relato do caso descreve, esta paralisia apresentava causa idiopática,  com piora dos sintomas no período noturno e possivelmente iniciada por alteração emocional, sendo mantida a intensidade/frequência da dor (Quadro 1), associada à plenitude do Pericárdio. Assim, o tratamento realizado foi o agulhamento do lado oposto à paralisia. Caso o agulhamento fosse realizado no lado da dor poderia resultar em um efeito iatrogenênico, pois poderia prejudicar a defesa que o organismo está produzindo frente ao ataque perverso.

 

Quadro 1

A escolha do protocolo de acupuntura foi realizada tomando por base os sintomas e queixas relatadas pela paciente, ou seja, além do agulhamento contra lateral para expulsar de forma mais eficiente o fator causal, os pontos de equilíbrio do plano energético afetado (no caso Yang Ming) auxiliou no tratamento, pois removeu energia yang que estava em excesso na face. Pontos como O 4LI (Hegu) tem a função analgésica e regulação energética da região de face e cabeça16. Já o 20GB (Fengchi), tem ação sobre nevralgias da cabeça17, além de ser indicada para todos as afecções com acometimento súbito16. O 14GV (Dazhui) foi utilizado buscando a liberação do vento e equilíbrio do shen, além de conduzir fatores patogênicos para fora17.

          Apesar de grande parte dos autores relatarem as causas usuais da paralisia facial, o estresse da vida moderna também surge como potencial fator etiológico. A MTC explica que os mecanismos de estabilização do organismo podem não ser suficientes frente a adversidades e antes de atingir o coração, ocorre o extravasamento do Pericárdio, tendo como consequência o local de fragilidade no organismo, que pode ser a face. Por isso o protocolo de agulhamento do lado contra lateral ou Gran Acupuntura pode ser uma técnica utilizada para pacientes com paralisia facial e assim necessita ser conhecida e divulgada.

 

Aplicação clínica: A Acupuntura pode ser usada como mais uma opção terapêutica na área odontológica, sendo ferramenta para diversas alterações orofaciais tais como desordens temporomandibulares, xerostomia e nesse caso, a paralisia facial.

 

 

Referências

1.       Kim YH, Choi IJ, Kim HM, Ban JH, Cho CH, Ahn JH. Bilateral simultaneous facial nerve palsy: clinical analysis in seven cases. Otol Neurotol. 2008 Apr;29(3):397-400. doi: 10.1097/mao.0b013e3181656998. PubMed PMID: 18227739.

 

2.       Newadkar UR, Chaudhari L, Khalekar YK. Facial Palsy, a Disorder Belonging to Influential Neurological Dynasty: Review of Literature. N Am J Med Sci 2016;8(7):263-7.

 

3.       Baugh RF, Basura GJ, Ishii LE, Schwartz SR, Drumheller CM, Burkholder R, Deckard NA, Dawson C, Driscoll C, Gillespie MB, Gurgel RK, Halperin J, Khalid AN, Kumar KA, Micco A, Munsell D, Rosenbaum S, Vaughan W. Clinical practice guideline: Bell's palsy. Otolaryngol Head Neck Surg. 2013 Nov;149(3 Suppl):S1-27. doi: 10.1177/0194599813505967. PubMed PMID: 24189771

 

4.       Lee SMK, Lee S, Park JH, Park JJ, Sanghoon Lee. A close look at an integrative treatment package for Bell's palsy in Korea. Complementary Therapies in Clinical Practice 26 2017: 76-83.

 

5.       Eviston TJ, Croxson GR, Kennedy PG, Hadlock T, Krishnan AV. Bell's palsy: a etiology, clinical features and multidisciplinary care. J Neurol Neurosurg Psychiatry 2015;86(12):1356-61.

 

6.       Adour KK, Byl FM, Hilsinger Jr RL, Kahn ZM, Sheldon MI. The true nature of Bell's palsy: analysis of 1,000 consecutive patients. Laryngoscope 1978; 88:787–801.

 

7.       Madhok VB, Gagyor I, Daly F, Somasundara D, Sullivan M, Gammie F, Sullivan F. Corticosteroids for Bell's palsy (idiopathic facial paralysis). Cochrane Database Syst Rev 2016: 18;7.

 

8.       Hultcrantz M. Rehabilitation of Bells' palsy from a multi-team perspective. Acta Otolaryngol 2016;136(4):363-7.

 

9.       Vakharia K, Vakharia K. Bell's Palsy. Facial Plast Surg Clin North Am 2016;24(1):1-10.

 

10.   Ren X .A survey of acupuncture treatment for peripheral facial paralysis. Journal of tradicional chinese medicine  1994;14(2):139-46.

 

11.   He S, Zhang H, Liu R. Review on acupuncture treatment of peripheral facial paralysis during the past decade. J Tradit Chin Med.1995;15(1):63-7.

 

12.   Pérez CN. Acupuntura Bioenergetica e Moxabustão. Tomo I. Anatomia e Fisiologia.  8th ed. Valadollide: Ediciones CEMETC S.L., 2010.

 

13.   Jabor MA, Gianoli G. Management of Bell’s palsy. Journal of the Louisiana State Medical Society 1996;148(7):279–83.

 

14.   Li P, Qiu T, Qin C. Efficacy of Acupuncture for Bell’s Palsy: A Systematic Review and Meta-Analysis of Randomized Controlled Trials. PLoS ONE 2015;10(5): e0121880.

 

15.   Pérez CN. Acupuntura II. Fundamentos da Bioenergetica. Semiología e Diagnostico Acupuntural. 6th ed. Valadollide: Ediciones CEMETC S.L., 2007.

 

16.   Focks C, März U . Guia Pratico de Acupuntura. Barueri: Editora Manole, 2008.

 

17.   Yamamura Y. Acupuntura Tradicional. A arte de inserir. 2nd ed. Sao Paulo: Editora Roca, 2001.

 

 

Quadro 1: Diferenciação do agulhamento homolateral e contra lateral (Gran Acupuntura)15.

Homolateral

Contra lateral

Meridianos tendinomusculares

Meridianos distintos

Causas funcionais

Causas idiopáticas

Dia

Noite

Meio ambiente

Emocional

Frequência/intensidade anárquica de dor

Frequência/Intensidade de dor sem alterações



Gran Acupuncture in Idiopathic Facial Paralysis - Case Report

 

Abstract

Bell's palsy has several etiological causes and can be treated using medications, physical therapy and surgical intervention. Many studies have demonstrated the effectiveness of acupuncture in the recovery of patients with this type of paralysis. This article is about a case report of a young female patient who presented abrupt onset facial paralysis. The patient complained of pain and feeling of weight on the left side of the face and loss of facial expression. After the anamnesis performed according to the principles of Traditional Chinese Medicine (TCM), the patient was diagnosed according to Bioenergetic Acupuncture with full Pericardium and was treated using the technique of Gran Acupuncture or lateral contraception during 10 sessions over 21 days. After this time, the patient showed no more signs and symptoms of facial paralysis.

Key words: Acupuncture. Facial paralysis.

 

Descriptors: Acupuncture therapy. Facial Paralysis.

 

 

 

© 2018 Centro de Enseñanza de la Medicina Tradicional China